quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Nothing but words... part II

Tento me esquivar da odisséia de turbilhões sem nexo
que povoam viçosamente o pensamento.
ó crueldade fatídica digna de um chacal sedento por sangue,
deixa viver com a ausência de conglomerações de culpa, remorso , tristeza ou dúvida.
libera minha alma para seguir livre desses males fabricados
não dignos de morada em nenhum vão sequer de vida.