sexta-feira, 16 de julho de 2010

Nothing but words I ...

quero tudo o que tenho direito:

quero o beijo, o abraço
o som , o tom
do grito ao sussurro

quero teu cerne
uma doação
que fiques sem chão

quero a quentura
o fervor do possível ato de fazer amor

quero me jogar nisso
quem sabe serás meu novo vício
pois cansei de segurar o mesmo cigarro
este fardo

então , que fique claro
te aceito, mas não prometo
o sonho do eterno
mas sim o do real afeto.