domingo, 18 de julho de 2010

Nothing but words III...

entre todos os pontos impostos
dentre escuro e claro sobrepostos
nuances e relances
te vejo entre aspas, entre farpas
te desejo entre lençóis , faróis
à beira-mar, ao luar
quero segurar tua nuca
e mostrar como faço teu traço
em diversos ângulos
em cada abraço.

entre cada promessa
e cada mentira
há uma verdade
confundo e enlouqueço
iludo mas reconheço
um semblante num instante
parte de um sonho constante
sou solidão, tu multidão
e não somos somente o"x"
mas todo o "abc" da questão...