segunda-feira, 13 de junho de 2011

Nothing but words...


ao longe
orienta os desejos mais sórdidos
invoca um prazer sobre-humano
 

quando perto
dedos meticulosos, pouco acanhados
tornam saliente o que fora velado