sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Nothing but words II...

se for pra ser, 
vamos embora, 
sair daqui, 
fugir agora

embrenhar-se um no outro 
com gosto, 
olho no olho, 
sem hora ou mundo lá fora

se bronzear ao luar
e no prazer, silenciar
deixar tomar conta 
sem afronta

mas senão, relaxa
disfarça mas desfaça
o nada sutil encantamento 
e pare com toda essa pirraça

____________________________________________


te vi no calçadão
e também em meio
aquelas palmeiras do Jardim 
andando em direção a mim

te vi na sala do piano 
nas teclas bicolores
no chapéu de palha desbotado 
no charuto deixado de lado 

te vi, bem te vi 
na areia sem fim 
no dó, no ré e no mi 
na baía, na suave rima

te vi e te senti
não posso
nem vou mentir.