sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Nothing but words II...

Sobre ele: 
Era um quarto ao lado de outros quartos. Ele a aguardava passando de vez em quando o lenço bege bordado com suas iniciais no rosto, como que tentando remendar o suor. Ela estava atrasada e o barulho do ventilador no teto parecia engrandecer esse fator. Ele até cogitou desligar a máquina mas desistiu. Esse nosso homem normalmente desistia. Só não do bourbon diário às sete da noite, disso não.
Lembrou do jogo do bicho - ia apostar na cobra se a dita cuja faltasse o compromisso. Caso contrário nem iria, não ia dar tempo. Ela sabia -com méritos- como deixá-lo ocupado...