quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Nothing but words V...

que droga essa falta 
que traz alívio, mas também ecoa
e vem como um tapa na madrugada 

que droga aquele filme de três horas
mas que bom o pedido do beijo 
prelúdio da cama e do gemido de estar saciada

que droga sentir isso 
aliás, acho que é só mais uma peça da carência: 
velha senhora sem escrúpulos, sem eira, nem beira, nem nada 

que droga, retire tudo o que eu disse
e por favor saia, sem fazer arruaça
meus sentimentos estão prestes a voltar pra casa.