segunda-feira, 8 de julho de 2013

Nothing but words I...

as suas últimas palavras foram:
"eu errei"
mas não se preocupe
o erro maior foi meu
quando me permiti
acreditar em você.


______________________________________________

cartas a um destinatário ausente

escrevo-te sem saber porquê
ou exatamente o quê
pra uma ausência sentida em nós
nós que não somos ainda

talvez fiquem estas cartas ao léu
afinal sem endereço certo fica inviável saber
porém teimo e continuo a escrever 

tentando abdicar de medos vindouros

mas me sinto leve em conceder
uma chance dentre tantas perdidas
sem pensar por demais
em que mãos este envelope irá parar
ou quais olhos ele irá seduzir quando a hora certa chegar

torno-me noturna por esta razão
acompanhada de uma solidão 

guiada pela mais forte crença
que nenhuma das palavras escritas aqui
serão em vão...